Detalhe 30.10.2003

Caminhões e Ônibus VW na Feira de Santiago

A Volkswagen participa da V Feira Internacional do Transporte Terrestre em Santiago, no Chile, apresentando lançamentos em caminhões e ônibus naquele país. Roberto Cortes, Vice-Presidente de Veículos Comerciais da Volkswagen, participará da feira e dará entrevista à imprensa local esta sexta-feira (31/10). Realizada de 27 de outubro a 2 de novembro no principal parque de esposições da capital chilena, a feira reúne o maior número de fabricantes num evento de veículos comerciais na América do Sul: são mais de 20 marcas, de um total de 120 estandes visitados por cerca de 30.000 pessoas a cada edição.
Os veículos expostos são chassis de ônibus e caminhões fabricados no Brasil, onde se localiza a única fábrica VW desses veículos. Três modelos de ônibus são inéditos: o chassi de microônibus VW 9.150 E OD, equipado com motor Euro III; um novo modelo médio com motorização traseira eletrônica; e o VW 18.310 OT, primeiro chassi rodoviário da linha Volkswagen - criado no mesmo conceito do cavalo mecânico Titan Tractor, sucesso de vendas em vários países. Caminhões também serão apresentados, como o VW 26.310 Titan.
“O Chile tem importância estratégica para as exportações da VW, pois seu volume de vendas é um dos maiores da América do Sul. Todas as grandes marcas mundiais estão no mercado local, conhecido por seu alto grau de exigência. Estamos satisfeitos com o bom desempenho do Grupo Maco, nosso importador, que fornece soluções de transporte para segmentos como serviços públicos e distribuição de bebidas. O Grupo Maco continuará investindo na expansão da rede de serviços, ponto fundamental da estratégia comercial da Volkswagen Caminhões e Ônibus em todos os países onde atua”, diz Roberto Cortes.

Transporte de cargas

Cerca de 90% do transporte de cargas chileno é feito por rodovias – dez por cento a mais que no Brasil. O país é cortado por 80.000 quilômetros de estradas, onde trafega uma frota de 120.000 caminhões. Ainda há 31.000 ônibus para transporte urbano e interurbano, segundo a Associação Nacional Automotriz do Chile – Anac, entidade que reúne os fabricantes e importadores do setor.
Um dos temas mais debatidos no ciclo de seminários da Feira é o Plano Transantiago, uma renovação total da frota de ônibus urbanos na capital chilena. Previsto para entrar em vigência a partir de 2005, exigirá um investimento de US$ 2 milhões, buscando reduzir em 50% o número de ônibus que circulam pelo centro da cidade. Outro assunto em discussão é a relação transporte/meio ambiente, com a presença de dirigentes de sindicatos e de órgãos reguladores.