Detalhe 21.12.2007

Volkswagen Caminhões e Ônibus: fábrica terá mais 400 empregados em 2008

. Contratações ocorrerão nas empresas parceiras da Volkswagen
. Montadora bate seguidos recordes históricos em 2007
. Novo ciclo de investimentos em Resende será de R$ 1 bilhão

Para fazer frente às crescentes encomendas de consumidores do Brasil e do exterior, as empresas parceiras da Volkswagen Caminhões e Ônibus na fábrica de Resende (RJ) contratarão mais 400 empregados em 2008. A notícia foi dada por Roberto Cortes, presidente da Volkswagen Caminhões e Ônibus, a Sérgio Cabral, governador do estado do Rio de Janeiro, em audiência hoje (21/12) no Palácio Guanabara, no Rio de Janeiro. O aumento de produção e as contratações fazem parte de um novo ciclo de investimentos de R$ 1 bilhão da montadora, que hoje é a maior fabricante de veículos comerciais do Brasil e que há quase cinco anos consecutivos lidera as vendas brasileiras de caminhões acima de cinco toneladas de peso bruto total.

“Quisemos anunciar essas contratações em primeira mão ao governador Sérgio Cabral em retribuição a seu apoio para que a indústria fluminense crescesse ainda mais este ano. E também por sua gentileza em ter feito em nossa fábrica de Resende a sua primeira visita como governador eleito do estado do Rio de Janeiro”, diz Roberto Cortes. O presidente da Volkswagen Caminhões e Ônibus foi ao Palácio Guanabara acompanhado por Renato Soares Ramos, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Volta Redonda, Resende e Região.

O governador Sérgio Cabral e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva já confirmaram suas presenças na inauguração do Centro Logístico que está sendo construído ao lado da fábrica de Resende. Em março, quando estiver em pleno funcionamento, o Centro empregará 200 dos 400 novos empregados. Os demais contratados trabalharão na linha de montagem, onde um grupo de empresas parceiras chamado de Consórcio Modular atua na fabricação dos caminhões e ônibus Volkswagen.

A Volkswagen Caminhões e Ônibus vem batendo todos os seus recordes históricos: se comparadas ao mesmo período de 2006, de janeiro a novembro deste ano as vendas domésticas de caminhões cresceram 35 por cento; o volume de ônibus da marca comercializados no País é 40% maior; e as exportações, mesmo pressionadas pela desvalorização do dólar cresceram 10%. A produção em Resende cresceu 50%, com dois turnos em expedientes até nos finais de semana. Foi batida a marca dos 200 veículos produzidos ao dia, e para 2008 o número poderá chegar a 240 unidades, se o mercado continuar aquecido.

Ciclo de investimentos

Entre 2008 e 2012, a Volkswagen Caminhões e Ônibus irá investir R$ 1 bilhão na ampliação da sua capacidade produtiva, no desenvolvimento de novos produtos e novas tecnologias que otimizem o consumo de combustível e preservem o meio ambiente. É o maior investimento anunciado por uma montadora de veículos comerciais no Brasil este ano. Os recursos serão totalmente aplicados no Brasil. O anúncio foi feito esta quarta-feira (19/12) em Brasília (DF) ao presidente Lula por Roberto Cortes, presidente da Volkswagen Caminhões e Ônibus.

O investimento será dividido entre o desenvolvimento de novas motorizações para caminhões e ônibus, criação de linhas de produtos em nichos ainda não explorados, novos modelos e aplicações na linha atual, e pesquisa de fontes alternativas de combustíveis, bem como sua eficiência. Também estão previstos recursos para o aumento da capacidade produtiva na fábrica de Resende (RJ).

Desde setembro passado, a Volkswagen Caminhões e Ônibus possui seu próprio Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica – CNPJ, chamando-se agora Volkswagen Caminhões e Ônibus Indústria e Comércio de Veículos Comerciais Ltda. Empresa autônoma com linhas de montagem no Brasil, na Colômbia, no México e na África do Sul, a montadora fabrica 29 modelos de caminhões e dez modelos de ônibus. Seus produtos são vendidos em mais de 30 países da América Latina, África e Oriente Médio.